PUBLICIDADE

Colunistas


Estreia

Sexta-Feira, 15/06/2018 às 06:00, por Resenha Russa

Nem mesmo o mais esperançoso torcedor russo esperava uma goleada no primeiro jogo da Copa do Mundo. A responsabilidade de fazer um boa campanha em seus domínios poderia influenciar o psicológico do grupo de jogadores que não vencia uma partida desde outubro de 2017, quando derrotou a Coreia do Sul por 4 x 2 em amistoso. No entanto, comandada por um grande atuação do jovem Golovin, a Rússia jogou todos os números negativos para escanteio. O meia do CSKA anotou um gol e foi responsável mais mais duas assistências nos cinco tentos marcados contra a Arábia Saudita, que representou a segunda maior goleada já vista na abertura de uma Copa. Uma das caras mais conhecidas do elenco, o atacante Cheryshev, do Villarreal saiu do banco, e também teve papel importante, marcando dois gols. O meio-campista Gazinsky, do Krasnodar, foi o responsável por marcar o primeiro gol desta edição.

 

Egito x Uruguai
Com a segunda melhor colocação nas eliminatórias da América do Sul para Copa da Rússia, a seleção uruguaia faz sua estreia contra o Egito, nesta sexta-feira (15). O favoritismo é dos uruguaios, sabendo da força do time que provou ser mais do que somente Suárez e Cavani. Com uma defesa sólida e uma nova geração de meio-campistas, os sul-americanos são favoritos a vencer o Egito, que mesmo com a presença de Salah, tem limitações em seu time. O egípcio, aliás, teve recuperação rápida da lesão sofrida na final da Champions League, e candidata sua seleção a brigar por uma vaga no Grupo A. Uruguai favorito, Egito e Rússia brigando pela segunda colocação e Arábia Saudita tentando roubar alguns pontos. O Grupo A não é dos mais instigantes, mas pelo equilíbrio de seus integrantes, promete muita disputa pelas duas vagas às oitavas de final.

 

Marrocos x Irã
Apesar do que a lógica indica, a partida entre Marrocos e Irã pode ser bem interessante no Grupo B. Dentre as seleções com menor expressão, Marrocos é uma das que mais chamam a atenção. Comandado pelo meio-campista Ziyech, de excelentes temporadas no Ajax da Holanda, e pelo zagueiro Benatia, peça importante na Juventus da Itália, a equipe tem potencial para surpreender, embora tenha dado azar de cair em um grupo com Portugal e Espanha. Seu treinador, Herve Renard, é um dos mais bem conceituados na África, onde já conseguiu ser campeão continental com Zâmbia e Costa do Marfim. No outro lado do confronto, grande destaque para o técnico Carlos Queiroz, desde 2011 comandando a seleção. O time iraniano conta com um forte sistema defensivo, que sofreu apenas cinco gols em 18 partidas nas eliminatórias, para não ser vazado. No ataque, a esperança de gols é Alireza Jahanbakhsh, artilheiro do Campeonato Holandês com 21 tentos.


Duelo de Campeões
No segundo dia da Copa do Mundo, simplesmente um confronto entre os dois últimos Campeões Europeus. Depois de conquistar o continente, Portugal quer provar seu valor a nível Mundial. Para isso, o técnico Fernando Santos conta com novos talentos que não haviam despontado em 2016 para municiarem Cristiano Ronaldo: o meia Bernardo Silva, do Manchester City e os atacantes Gonçalo Guedes, Valencia, e André Silva, Milan. A Bicampeã em 2012, a Espanha possui apenas seis remanescentes da campanha vitoriosa: Piqué, Jordi Alba, Busquets e Iniesta, ambos do Barcelona, além de Sergio Ramos, capitão do Real Madrid, e David Silva, Manchester City. O sexteto está na formação titular do Mundial e além da qualidade, acrescentam a experiência de quem já conhece o caminho das glórias. Apesar da mudança de peças e de treinadores, a ideia de futebol permanece a mesma.




PUBLICIDADE


PUBLICIDADE