PUBLICIDADE

Colunistas


Fatos 21.04.2017

Sexta-Feira, 21/04/2017 às 08:00, por Zulmara Izabel Colussi

Avanços

Avançam as mudanças na proposta original de pedágio e duplicação da BR 386. O grupo de trabalho esteve reunido em Brasília esta semana e definiu propostas que contemplam reivindicações regionais. Dentre elas, a inclusão do município de Sarandi no traçado da duplicação, com a instalação de uma praça de pedágio. Também, que o cronograma de obras deve iniciar a partir do terceiro ano de concessão da rodovia. A nova proposta exclui a criação de uma quinta pista na Freeway, reduzindo custo total do projeto. São premissas o deslocamento da praça de Fontoura Xavier para São José do Herval e o deslocamento da praça de Mormaço para Tio Hugo divisa com Santo Antônio do Planalto. O que significa isso? que o município de Soledade não ficará espremido entre uma praça e outra, porque aumentou a distância entre elas. E, também, para quem sai de Passo Fundo em direção a Porto Alegre, vai passar por três praças e não mais quatro como a proposta original.

Nova reunião

O grupo de trabalho volta a se reunir no dia 11 de maio, desta vez em Porto Alegre, quando o assunto será a tarifa dos pedágios. O professor Idioney Oliveira Vieira, diretor do Campus UPF de Soledade é um dos representantes da região no grupo técnico. Outro encontro vai acontecer em Carazinho, no dia 12 de maio. É uma audiência pública organizada pelo deputado Juliano Roso, do PCdoB, em parceria com a Câmara de Vereadores. Será às 18h no campus da UPF Carazinho. 

Custo da duplicação

No projeto original o custo do trecho da duplicação da BR 386 (de Carazinho, até Lajeado), é de R$ 1,1 bilhão. O valor pode ser acrescido se o projeto absorver todas as demandas dos municípios que margeiam a rodovia. Até agora esta conta está em R$ 471 milhões. É que estes municípios reivindicam vias paralelas à duplicada, acessos como trevos e até elevadas. Uma das discussões é de onde sairá a primeira captação para iniciar a obra em três anos. A possibilidade de financiar a primeira etapa através do BNDES ganha força no grupo técnico. 

Fake news

Um perfil falso da Prefeitura de Passo Fundo dá o que falar para o gabinete de comunicação. Quem administra o fake news compartilha vídeos e notícias da política. Ilógico para um espaço que é do Poder Público. Haviam outros dois perfis falsos, que foram retirados do ar. O que persiste está dando um pouco mais de trabalho. Para quem não quiser entrar na onde, o perfil falso usa uma foto do prédio do antigo Hotel Glória. O perfil oficial tem como foto de capa uma imagem aérea da cidade

Demandas

A presidente do Sindilojas de Passo Fundo, empresária Sueli Marini iniciou uma série de encontros com os vereadores para tratar as demandas da entidade. As reuniões são realizadas por bancadas partidárias. Um dos temas da pauta refere-se ao lixo reciclável que as lojas depositam nas calçadas e, em alguns casos, nos canteiros. O Sindilojas quer encontrar uma solução em conjunto com o Poder Público e os vereadores tem papel essencial nesta discussão.

O vereador Ronaldo Rosa, SD, sofre críticas pelo projeto que pretende retirar a Caravela do canteiro do trevo do Boqueirão. Um monumento inútil na entrada de Passo Fundo. É papel do vereador, sim, preocupar-se com temas que dizem respeito ao ambiente urbano. E, se o monumento foi implantado por lei, só outra lei pode retirá-lo do local. Dentro do processo Legislativo, este é o caminho.  

Coerência

Foi ponderada a coerente a decisão da Procuradoria Geral do Município em desistir do recurso na ação que terminou com a proibição do estacionamento no centro da cidade, especialmente na Moron. Era inconstitucional por vício de origem. Fazer o recurso era chover no molhado. Isso não significa, como bem colocou o Procurador Adolfo Freitas, que o município não vá ordenar o estacionamento nestes locais. É assunto para mais tarde. 




Fatos 13.04.2017

Quinta-Feira, 13/04/2017 às 06:00, por Zulmara Izabel Colussi

Aeroclube

A prorrogação da concessão de uso da área onde está localizado o Aeroclube de Passo Fundo, por parte do município, foi aprovada ontem pela Câmara de Vereadores, mas depois de muitas discussões. Houve embate resistência e votos contrários de parte da bancada governista. Foram 17 votos favoráveis e três contrários, dos vereadores Ronaldo Rosa (SD), Mateus Wesp (PSDB) e Roberto Gabriel Toson (PSD). Os parlamentares alegaram não ser contra à cedência da área, mas questionaram o prazo extenso da concessão. O questionamento levou inclusive a apresentação de emendas para mudar o prazo, mas que acabaram rejeitadas nas comissões. O projeto foi encaminhado ao Legislativo em regime de urgência no início de março. Antes de votar, o secretário Municipal de Desenvolvimento, Carlos Eduardo da Silva, e o procurador do município, Júlio Severo da Silva, tiraram dúvidas sobre a matéria.

Concessão

Segundo a assessoria de comunicação da Câmara, desde 1983 Passo Fundo cede a área, que possui 52 hectares e fica localizada no distrito do Pulador, ao Aeroclube, sendo que, em 2003, o prazo da referida concessão de uso terminou, sem que o município ou o Aeroclube tenham encaminhado pedido de renovação do contrato. Entretanto, em dezembro de 2004, foi editada a lei Municipal n.º 4.206/2004, que prorrogou o prazo de concessão por mais 20 anos. Porém, ao solicitar a regularização da exploração do aeródromo, por meio de outorga de autorização, junto ao Departamento de Outorgas da Secretaria de Aviação Civil, o Aeroclube foi informado que o instrumento não seria aceito, uma vez que fora firmado logo após a extinção do contrato original. O departamento solicitou a apresentação de uma nova relação jurídica com o município. O que foi providenciado pelo Executivo.

Divisão I

Rompido politicamente com o presidente Michel Temer, o senador Renan Calheiros pode sofrer um revés. U, grupo de senadores do PMDB articula abertamente a destituição do líder da bancada do partido no Senado. O assunto foi tratado pelo menos duas vezes com Temer pelos líderes do governo no Congresso, André Moura (PSC-SE), e no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR). Destas reuniões sigilosas participaram os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e das Relações Institucionais, Antônio Imbassahy, segundo revelou o Portal Congresso em Foco.

Divisão II

Assim que assumiu o cargo, Renan elaborou uma nota pública, assinada por outros nove colegas, contra a sanção da lei que regulamentou a terceirização de mão de obra defendida por Temer. Obteve o apoio de Simone Tebet (MS), Marta Suplicy (SP), Eduardo Braga (AM), Elmano Ferrer (PI), Hélio José (DF) e Waldemir Moka (MS). Mas nem mesmo estes aliados defendem Renan.

Lava Jato

Abertura de inquérito não pressupõe culpa de ninguém. Portanto, que a Justiça faça um bom trabalho e puna aqueles que realmente tem culpa no cartório. Agora não dá para deixar de não falar na indignação de todo mundo com o que vem sendo divulgado. Mil, milhões ou bilhões, seja qual for o valor, se ficar comprovado, é crime. Além de pagar, deve devolver o dinheiro. 




Fatos 12.04.2017

Quarta-Feira, 12/04/2017 às 06:00, por Zulmara Izabel Colussi

Prognósticos

Nenhum especialista conseguiu prever o que o Brasil passaria desde a acirrada campanha eleitoral de 2014. Os melhores prognósticos indicavam uma crise econômica, que poderia ser superada com ajustes e muito trabalho. O Brasil, na verdade, vive uma crise moral e ética que só agrava os cenários político e econômico. A lista do relator da Lava Jato, ministro do STF Edson Fachin, vazada ontem pelo Jornal O Estado de São Paulo, desmascara a quadrilha que suga o país sem dó e nem piedade, há décadas. Gente de todas as bandeiras partidárias. Estes e muitos outros (os que já são velhos conhecidos e os que ainda serão revelados), são os verdadeiros responsáveis pela crise do Brasil. São eles os culpados pelos 13 milhões de desempregados, pela carga tributária das mais absurdas do mundo, pelos juros abusivos, pela violência, pelo sofrimento do povo brasileiro que sofre sem ter acesso a educação e a serviços de saúde dignos. É certo que precisamos virar esta página. A que preço, não sabemos, porque 2014 ainda não terminou.

Incertezas

A lista de Fachin acerta em cheio o governo de Michel Temer e atinge o andamento de temas importantes no Congresso, como o ajuste fiscal com estados endividados.

Gaúchos

Entre os sete gaúchos incluídos na lista alguns deles aparecem como surpresas: Yeda Crusius, PSDB, Onyx Lorenzoni, DEM, Maria do Rosário, PT. Os nomes não haviam sido mencionados anteriormente. Entre as acusações, corrupção passiva e ativa lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Leia-se: caixa 2.

Os partidos

O Jornal O Estado de S. Paulo publicou que o PT tem 25 pessoas ligadas ao partido citadas na lusta. O PMDB 21, PSDB 16, PP nove, DEM oito, PSD cinco, PSB quatro, PCdoB quatro, PR três, PRB três, PTB duas e PPS duas.

 

 

 




Fatos 11.04.2017

Terça-Feira, 11/04/2017 às 06:00, por Zulmara Izabel Colussi

Recado

O delegado regional Adroaldo Schenkel é papo reto. Ele fez cópias do comentário de um cidadão em rede social que, contrariado com uma ação da PRF no Parque de Exposições Wolmar Salton, resolve pregar que se ‘metesse bala na PRF. Schenkel registrou Boletim de Ocorrência com base no art 286 do CP. “Muitas pessoas tem a falsa ideia de que nas redes sociais da para dizer o que se quer e não haverá responsabilização. É grave incitar ação contra a Polícia. Isso não pode passar batido, sob risco de ampliação e efetiva represália”, comentou o delegado. Exatamente isso: as pessoas ainda levarão um tempo para entender que democracia pressupõe respeito e obediência as leis. Não concordar, criticar, ter outra visão de mundo não dá a ninguém o direito de desrespeitar, ser mal educado ou infringir a lei, como o caso exemplificado.

Foi dito

No Twitter da Rádio Guaíba: “Cairoli sobre Lava Jato: “A gente não pode mais nem ter alguma chance de pegar algum troquinho”. O vice-governador palestrou ontem para prefeitos no Tribunal de Contas do Estado. Foi brincadeira, não foi?

Respostas

Duas ações da polícia gaúcha merecem ser elogiadas com destaque: a primeira foi a recuperação do helicóptero roubado, que serviria para uma ação de fuga de presos, na região Metropolitana; a segunda, a operação que desarticulou uma quadrilha que roubava carros para todo o país e usava as redes sociais para se comunicar. Nesta operação, a polícia usou do serviço de inteligência para cortar o mal pela raiz. Em tempos de insegurança, Estado falido e dificuldades em todas as áreas, não podemos nos queixar do trabalho de quem nos protege.

Pode ser!

O prefeito de São Paulo João Dória, ontem no Forum da Liberdade, em Porto Alegre, deixou a entender que sim, pode ser candidato à Presidência da República. Não disse com todas as letras, mesmo porque não seria estratégico, mas deixou muitas margens para a interpretação. Defensor de mudanças radicais na gestão pública, quer privatizações, estado mínimo e foco do serviço público em áreas essenciais como educação e saúde. Conclamou o empresariado a defender as reformas previdenciária e trabalhista. 




Fatos 08.04.2017

Sábado, 08/04/2017 às 06:00, por Zulmara Izabel Colussi

Utopia de fim de semana

O atual Congresso Nacional não tem a credibilidade necessária para promover qualquer reforma política neste momento. A que está em discussão na Câmara é casuística e serve a interesses pessoais daqueles que querem se esconder em uma lista e manter o foro privilegiado. Uma reforma política, necessária e urgente precisa mudar o atual modelo fracassado e que só tem dá vazão a corruptos. Para mudar este quadro lastimável, precisamos mudar o nosso comportamento diante de situações corriqueiras. A começar por pequenos desvios de condutas desde infringir uma norma de trânsito, furar uma fila ou sentar no banco destino a idosos ou pessoas com necessidades especiais. A transformação passa pela mudança cultural com que encaramos coisas simples do dia a dia. Só assim, teremos condições de fazer escolhas adequadas que poderão, quem sabe, tocar as tantas reformas que o país precisa. Não custa sonhar.    

Referência

Passados 100 dias de governo, mais de uma dezena de municípios já procuraram o prefeito Luciano Azevedo, PSB, para saber a receita de uma gestão que têm sido citada como referência de inovação e criatividade. Da mesma forma, tem recebido muitos convites para se fazer presente em outras prefeituras, mas nao tem conseguido atender todos. Recentemente, foi foi um dos palestrantes do Seminário para novos gestores do Estado, promovido pela FAMURS.

Homenagem

Mais do que merecida a homenagem da Academia Passo-Fundense de Letras a Paulo Dutra com o Mérito Cultural Sante Uberto Barbieri. É o grande líder do Festival Internacional de Folclore, com uma vida dedicada integralmente a esta que é uma das maiores festas culturais de Passo Fundo.

Queda de braço

A Prefeitura de Passo Fundo ofereceu nesta sexta-feira (07) 5,1% de reposição, extensivo ao vale-alimentação. Pela proposta, o índice seria pago em uma parcela a contar de 1º de abril. A proposta será avaliada em assembleia convocada pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Passo Fundo (Simpasso).

Inconcebível

Eu não consigo entender como mais de quatro milhões de pessoas seguem um sujeito homofóbico, machista e racistas como Jair Bolsonaro? Muito menos, os que dão a ele 12% de intenções de voto para a eleição presidencial. As vezes tenho a nítida sensação de estar vivendo pesadelo de olhos abertos. 




PUBLICIDADE


PUBLICIDADE