PUBLICIDADE

Colunistas


Fatos 31.08.2018

Sexta-Feira, 31/08/2018 às 06:00, por Zulmara Izabel Colussi

Candidato ao governo do Estado, pelo PSOL, Roberto Robaina, foi o primeiro a ter o registro deferido pela Justiça Eleitoral. O sistema ainda não foi atualizado para os demais, pelo menos até o começo da noite de ontem. Para a Presidência da República, nove dos 13 candidatos já tiveram pedido aprovado. O TSE agendou para hoje o julgamento do pedido de registro do ex-presidente Lula. Dos candidatos locais, dois foram deferidos: Elgiane Lago, PSB, candidata a deputada federal, e Juliano Roso, PCdoB, candidato a reeleição como deputado estadual. A Justiça Eleitoral tem até o dia 17 para julgar todos os mais de 28 mil registros de candidaturas em todo o país.

Recursos

Cerca de R$ 3,7 milhões é o valor arrecadado pelos candidatos ao governo do Estado até o momento. A maior parte destinado pelos respectivos partidos. Eduardo Leite, PSDB, e Jairo Jorge, PDT, somando R$ 1 milhão cada um. Depois vem Miguel Rossetto, PT, com R$ 678 mil, Mateus Bandeira, Novo, com R$ 381 mil, José Ivo Sartori,MDB, com R$ 346 mil,Roberto Robaina, PSOL, R$ 246 mil e os demaisCarlos Oliveira Medeiros, PCO, e Julio Flores, PSTU ainda não disponibiliaram valores.  

Protesto

Moradores do Maggi de Césaro prometem protestar hoje pelo fechamento do acesso ao bairro, a que estavam acostumados. Pelo projeto da obra de restauração da ERS 324, para chegar ao Maggi De Cesário é preciso percorrer mais 400 metros até uma rótula próximo ao posto da Polícia Rodoviária e fazer o contorno. Mesmo com as tentativas feitas junto ao DAER, alterar o projeto significa ter que parar a obra e redimensioná-la, podendo gerar mais custos. Para o superintendente do DAER Luiz Antônio Teixeira é um exagero dizer que os moradores estão impedidos de entrar no bairro. O acesso só mudou de lugar.

Outro ninho

Geraldo Alckmin não encontra respaldo em parte do PSDB de Passo Fundo. Forte grupo ligado ao candidato a deputado estadual, vereador Mateus Wesp, arregimenta apoio para Jair Bolsonaro, candidato à presidência pelo PSL. Segue tendência de parte da militância do PP, que saiu mais do que dividido com a candidatura de Ana Amélia Lemos a vice-presidência na chapa do tucano.

De olho na TV

Propaganda eleitorall gratuita começa hoje e a curiosidade para saber como os candidatos vão driblar a falta de tempo é imensa.

 

 




Fatos 28.08.2018

Quarta-Feira, 29/08/2018 às 06:00, por Zulmara Izabel Colussi

Ratilho de pólvora
A fake news é um desserviço para a Nação. E os responsáveis por propagar esta onda de informações falsas, sobre tudo e sobre todos, devem ser responsabilizados. Leia-se por fake news, aquelas informações que tentam persuadir ou convencer sobre algo que não é verdade. Os administradores das redes sociais estão com sobrecarga de checagem. Facebook, Twitter e Instagram ainda conseguem, de forma mais eficaz, controlar o rastilho de pólvora que se constituiu a falsa informação com interesses escusos. No entanto, no WhatsApp a situação é dramática e incontrolável. Mensagens individuais ou em grupos se multiplicam de forma inimaginável. Apesar de todas as campanhas para que as pessoas não compartilhem informações duvidosas, sempre há quem acredite e caia no conto.


Falsos santinhos
Os presidenciáveis nunca dedicaram tanto tempo para desmentir informações. Perdem tempo dando explicações de coisas que nunca existiram. Entre os absurdos da fake news (e olha que ainda tem gente que não acredita que elas existam) o compartilhamento de santinhos falsos pelo Facebook tentam enganar o eleitor. Mudam os números dos candidatos com a intenção de captar votos de forma espúria. Enquanto focamos nas explicações do que é falso, esquecemos dos reais problemas do país.


Parecer
A Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE) deu parecer favorável à regularidade da candidatura de Geraldo Alckmin, do PSDB, à Presidência da República em processo de impugnação ajuizado pelo concorrente Henrique Meirelles, do MDB. O tema foi encaminhado para o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, que analisará o pedido de impugnação. Segundo a titular do órgão e também procuradora-geral da República, Raquel Dodge, não houve violação do disposto na legislação eleitoral no registro da coligação encabeçada por Alckmin.


Campanha
A campanha eleitoral está apenas no começo, mas já é perceptível que os candidatos terão menos material nas ruas. No fim de semana movimentação muito discreta de candidatos. Na Avenida Brasil, Boqueirão, bandeiraços de candidatos tomaram algumas esquinas. Mas foi só. A expectativa é para os programas de rádio e TV que começam na sexta-feira.




Fatos 25 e 26.08.2018

Sábado, 25/08/2018 às 06:00, por Zulmara Izabel Colussi

Licitação reagendada

A abertura das propostas das empresas interessadas em realizar a obra de ampliação do aeroporto Lauro Kortz, foi reagendada para o dia 19 de setembro, uma quarta-feira, a partir das 14h30. Comissão Permanente de Licitações tomou a decisão esta semana, considerando o volume de  esclarecimentos a responder. Acompanhando de perto a movimentação do processo, o vereador Paulo Neckle, MDB, informa que a obra do Lauro Kortz chamou a atenção de empresas de todo o país, pelo valor total do empreendimento, que chega a R$ 55 milhões. Pelo menos oito manifestaram interesse. Por esta razão, muitas dúvidas surgiram, gerando uma demanda maior do que a esperada pela Celic. O vereador disse que algumas empresas estão analisando a possibilidade de fazer um consórcio para executar a obra.

Patrimônio

 Passo Fundo terá 22 representantes na disputa eleitoral, contabilizando a candidata a vice-governadora, Ana Clélia Schneider, PSTU (R$ 288 mi). Juntos, contabilizam um patrimônio de R$ 13,2 milhões. Somados, os nove dos 11 candidatos a deputado estadual por Passo Fundo registram um patrimônio de R$ 9,8 milhões junto a Justiça Eleitoral. Dois deles, Eduardo Peliccioli e Cacá Nedel, Podemos, ainda não disponibilizam os dados. Já os oito candidatos a deputado federal somam R$ 1,048 milhão. E os dois candidatos ao Senado, Beto Albuquerque, PSB, (R$ 1,8 milhão) e Marli Schaule, PSTU, (R$ 211 mil) somam R$ 2,098 milhões. Passo Fundo terá 22 representantes na disputa eleitoral, contabilizando a candidata a vice-governadora, Ana Clélia Schneider, PSTU (R$ 288 mi). Juntos, contabilizam um patrimônio de R$ 13,2 milhões.

Beto grava em Passo Fundo

O candidato a senador Beto Albuquerque, PSB vai gravar, neste domingo, o programa de TV em Passo Fundo. Nos dias 3 é 4 de setembro vai percorrer a cidade, acompanhado pelo prefeito Luciano Azevedo, dando início oficial a campanha no município.

Impugnações I

Encerrou no dia 22 o prazo para encaminhar pedidos de impugnação de candidaturas. Dos 13 presidenciáveis, três deles enfrentarão processos. São eles: Jair Bolsonaro, PSL, Geraldo Alckmin, PSDB, e Lula, PT, que vai responder a 16 pedidos.

Impugnações II

No país, o Ministério Público Federal ingressou com 310 pedidos de impugnações de candidaturas. Já no Rio Grande do Sul foram 12 pedidos entregues ao Tribunal Regional Eleitoral. O alvo são os registros de nove candidatos a deputado estadual, dois candidatos a deputado federal e um suplente de senador. Os nomes não foram divulgados pela Justiça. Os julgamentos no TRE iniciam nesta segunda-feira.

 

 

 

 

 

 




Fatos 24.08.2018

Sexta-Feira, 24/08/2018 às 06:00, por Zulmara Izabel Colussi

Cinco segundos

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou ontem o tempo que caberá a cada candidato à Presidência da República na campanha de TV e rádio, que se inicia em 31 de agosto e segue até 4 de outubro – três dias antes do primeiro turno de votação. No rádio, serão veiculados dois blocos de 12 minutos e meio às 7h e ao meio-dia, sempre aos sábados, às terças e às quintas-feiras. Na TV, os horários serão às 13h e às 20h30, nos mesmos dias da semana e com a mesma duração. Agora, o que fazer em cinco ou oito segundos? Entram em cena as equipes de marketing e o milagre da multiplicação do tempo.  

Veja a ordem de aparição dos candidatos e o tempo de cada um:

1- Marina Silva - (Rede): 21 segundos e 29 inserções;

2- Cabo Daciolo - (Patriota): oito segundos e 11 inserções;

3- Eymael  - (Democracia Cristã): oito segundos e 12 inserções;

4- Henrique Meirelles - (MDB): um minuto e 55 segundos e 151 inserções;

5- Ciro Gomes - (PDT): 38 segundos no horário eleitoral e 51 inserções;

6- Guilherme Boulos - (PSOL): 13 segundos e 17 inserções;

7- Geraldo Alckmin -l (PSDB): cinco minutos e 32 segundos e 434 inserções;

8- Vera Lúcia - (PSTU): Cinco segundos e sete inserções;

9- Lula - (PT): dois minutos e 23 segundos e 189 inserções;

10- João Amoêdo - (Partido Novo): Cinco segundos e oito inserções diárias;

11- Álvaro Dias - (Pode): 40 segundos e 53 inserções;

12- Jair Bolsonaro - (PSL): oito segundos e 11 inserções e

13- João Goulart Filho - (PPL): cinco segundos e sete inserções.  

Campanha limpa

A campanha de Beto Albuquerque ganhou as ruas nessa semana trazendo uma novidade em relação às eleições anteriores. Equipes de apoiadores foram treinadas e orientadas para percorrer o Estado realizando uma campanha ainda mais limpa, com o mínimo de poluição visual, e através de uma abordagem menos invasiva. "Não queremos atrapalhar a vida de quem está passando e com pressa. Mas para aqueles que estiverem abertos a ouvir nossas propostas, estaremos lá", disse o candidato. A partir da semana que vem, os municípios do interior do Estado começam a receber as equipes de Beto Albuquerque que irão realizar esse trabalho.

Concorrência

Postos de combustíveis vendendo gasolina em Passo Fundo a R$ 4,14, R$ 4,27, R$ 4,29 ou R$ 4,39. A concorrência é tudo no mercado. Obriga os distribuidores oferecer o melhor preço. O valor do combustível tinha ultrapassado a casa dos R$ 4,60 no município. Na região, nas cidades menores onde a concorrência praticamente não existe, tem posto vendendo gasolina a R$ 4,76.

Licença

O vereador Patric Cavalcanti (DEM) vai se afastar por 30 dias da atividade parlamentar e a vaga será ocupada por Edson Nascimento, suplente do partido. Patric vai se dedicar a projetos pessoais e políticos nos próximos dias. 




Fatos 23.08.18

Quinta-Feira, 23/08/2018 às 06:00, por Zulmara Izabel Colussi

Olhar para as crianças
O mundo está atento ao processo eleitoral no Brasil. E quando uma organização como o Fundo das Nações Unidas para as Crianças e Adolescentes (Unicef), chama a atenção para que os direitos das crianças e dos adolescentes ocupem um espaço prioritário nas eleições de 2018, é porque, definitivamente, não conseguimos fazer o dever de casa. Cuidar das crianças, garantir educação de qualidade e direitos básicos para a população são fundamentais para o Brasil sair do atoleiro em que foi metido. Não vamos ter mais segurança, mais produção, melhor saúde se não começarmos do zero e começar do zero é olhar para as crianças como salvação. O documento elaborado pela Unicef será enviado a todos s candidatos. A entidade também vai buscar um encontro com cada um deles para reforçar a pauta.


Extrema pobreza
A representante do Unicef no Brasil, Florence Bauer, avaliou que o país teve muitos avanços nos últimos anos, mas vive um cenário em que é preciso impedir retrocessos e responder a problemas que vêm se agravando. Entre eles, a pobreza que ainda é uma realidade para 61% das crianças e adolescentes do Brasil. Além disso, 19% das crianças e adolescentes sofrem com vulnerabilidade extrema em algum desses direitos. A situação é mais grave quando é avaliada a situação da população negra e a das regiões Norte e Nordeste.

Interação
Para estimular a cobrança aos candidatos e debate sobre os temas apresentados, o Unicef lançou também uma plataforma online (www.unicef.org.br/maisquepromessas), que permite que a população interaja com os candidatos nas redes sociais e estimule posicionamentos sobre os direitos das crianças e adolescentes.

 

Cartilha
A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) preparou uma cartilha eleitoral de 12 páginas com orientações aos industriais gaúchos sobre as eleições que ocorrerão no mês de outubro. Elaborada numa linguagem simples e objetiva com conteúdos legais de responsabilidade do advogado Antônio Augusto Mayer dos Santos, a cartilha incorpora consolidações e alterações relativas à legislação frente às principais datas do calendário eleitoral, bem como alerta aos empresários sobre o que é permitido ou não em período de campanha. 

 

Entrevistas
A partir de segunda-feira, o Jornal O Nacional começa a publicar as entrevistas com os candidatos que representam Passo Fundo na disputa eleitoral para a Câmara dos Deputados, Assembleia Legislativa e Senado. Os candidatos terão o mesmo espaço, mesmo tamanho de foto e responderão as mesmas perguntas. Esta é apenas uma das contribuições de ON no processo eleitoral e na defesa pela eleição de representantes locais ao Parlamento.




PUBLICIDADE


PUBLICIDADE