PUBLICIDADE

Economia


FGTS injetará cerca de 1,8 bi no varejo gaúcho

Publicada em: 17/02/2017 - 08:00

A estimativa é que o dinheiro sacado das contas inativas do FGTS contribuam para o desenvolvimento do varejo no Estado

Após o anúncio de que os gaúchos poderão sacar R$ 2,6 bilhões de contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), feito pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, a Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV) projeta que cerca de 1,8 bilhão será injetado no varejo do Estado.

A expectativa da entidade tem como base a previsão divulgada em janeiro pelo Ministério do Trabalho, de que 70% das pessoas que têm o direito irão sacar e utilizar o valor em setores da economia brasileira, como o comércio.

O presidente da CDL Passo Fundo, Adriano Sonda, acredita que, assim como prevê a AGV, o varejo será um setores da economia mais beneficiados com o saque do FGTS inativo. “Quem estiver inadimplente poderá utilizar o valor para a quitação de dívidas e deixará de ter seu nome negativado, tendo menores restrições para a obtenção de crédito. Quem não está inadimplente pode utilizar o valor sacado para o consumo, que impulsiona a economia e da um novo ânimo para os lojistas”, destaca.

No Brasil
O saque de contas inativas deve injetar até R$ 30 bilhões na economia do País. A previsão é do conselho curador do FGTS e foi divulgada no início de janeiro pelo Ministério do Trabalho.

Segundo o governo, atualmente, existem 18,6 milhões de contas inativas há mais de um ano, com um saldo total de R$ 41 bilhões. As contas pertencem a 10,1 milhões de trabalhadores. No Rio Grande do Sul são cerca de 650 mil beneficiados com a medida.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE