PUBLICIDADE

Esporte


Arrumando a casa para o futebol

Publicada em: 14/09/2018 - 10:00, por Luiz Carlos Schneider

Clube está finalizando acertos com funcionários e renegociando dívidas

Arrumando a casa para o futebol

Ferrão: “o Passo Fundo deve ter crédito”

Crédito: LC Schneider/ON

Do placar às bilheterias, no futebol não faltam números. É uma matemática que pode ter dígitos positivos ou negativos. No Esporte Clube Passo Fundo o saldo é negativo e o adversário do momento é o passivo. Nesse exercício contábil, a direção trabalha para liquidar os encargos. Recentemente eleito, o presidente Selvino Ferrão explica que a ação emergencial é quitar dívidas com funcionários e fazer o Refis, uma modalidade de renegociação de débitos fiscais. “Temos que limpar o nome do clube, pois o Passo Fundo deve ter crédito”, disse. “Numa primeira etapa estamos acertando com funcionários. Dos jogadores falta um e também com um treinador. Tudo está sendo acordado. Dos outros funcionários ainda devemos acertar com uns seis ou sete”. Além dessas dívidas, Ferrão também está preocupado em zerar outros encargos: FGTS e INSS. “Vamos botar tudo em dia”, afirmou. Como houve aporte por parte de conselheiros, agora existem as dívidas qualificadas como “internas”.

 

Futebol
Se por um lado o déficit contábil é grande, por outro ângulo está o propósito e a própria origem do clube: o futebol. “Temos que preparar o Passo Fundo. Está tudo projetado e o Moisés já está se virando”, disse em relação ao vice de futebol. E Moisés Alves confirma as tratativas com no mínimo nove atletas que já estariam acertados verbalmente com o ECPF. Também há negociações com um técnico. Mas a evolução dessas tratativas fica para o início de outubro, quando Moisés retornar de uma viagem.

 

Estrutura
A movimentação no Passo Fundo ocorre em várias frentes. Na secretaria o foco é a questão financeira e no departamento de futebol a estruturação de elenco e comissão técnica. Mas também começam as melhorias na estrutura física, com algumas novidades no Vermelhão da Serra. “Vamos trocar as casamatas por outras maiores”, antecipou Ferrão. A novidade faz parte de uma parceria com a empresa Cavaletti de Erechim, conforme explicou Moisés. A proposta é disponibilizar poltronas confortáveis nesses espaços, a exemplo de grandes estádios brasileiros. Além disso, também através de parceria, o gramado receberá melhorias.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE