PUBLICIDADE

Cidade


Projeto Aprende Bem pode ser implantado no município

Publicada em: 20/10/2018 - 15:33

A iniciativa, é voltada à prevenção e ao tratamento de crianças com déficit auditivo em fase pré-escolar

Projeto Aprende Bem pode ser implantado no município

Crédito: Comunicação / Câmara de Vereadores

Em 2017, o vereador Leandro Rosso (PRB) protocolou, na Câmara de Vereadores, um Projeto de Lei que cria o Projeto Aprende Bem Quem Ouve Melhor. A iniciativa, voltada à triagem, à prevenção e ao tratamento de crianças com déficit auditivo em fase pré-escolar, aprovada, foi tornada lei no início deste ano. Com o objetivo de acompanhar como ela será aplicada no município, Leandro realizou, nesta semana, uma reunião com o secretário de Educação, Edemilson Brandão, e a coordenadora de Educação do Município, Marla Maffi.

 

O vereador enfatizou sua preocupação com a dificuldade de aprendizado de algumas crianças. “A intenção, ao protocolar esse projeto, que hoje é uma lei municipal, é que a triagem auditiva vire uma rotina, junto com uma campanha de conscientização, para que os pais saibam que a surdez, em seus diversos níveis, pode estar ligada à dificuldade de aprendizado”, comentou o vereador.

 

Para Edmilson, a lei foi acolhida com muita satisfação pela secretaria de Educação. “Ela vem somar às demais políticas públicas de proteção, garantindo os direitos das crianças e também a qualidade na educação”, frisou. O secretário enfatizou que o projeto caminha ao lado do Olhar de Criança, um programa de governo que possibilita que alunos que têm problemas de visão ganhem óculos e aprendam mais. “Os dois, com o mesmo viés, vão permitir que a criança se insira no processo educativo como protagonista, como alguém que vai entender o ambiente onde está inserida e tirar proveito disso”, comentou.

 

Para Brandão, além de otimizar o processo de alfabetização, a iniciativa de Leandro, indiretamente, amplia as oportunidades alfabetização das crianças e o da inclusão, uma vez que ela facilidade o diagnóstico precoce de problemas auditivos. “Isso vai permitir que parte desse déficit desapareça. Com o passar do tempo, as crianças serão adultos que vão conseguir se inserir no mercado de trabalho sem nenhuma dificuldade”, explicou.

 

Quanto à implementação da lei, o secretário afirma que, a partir de agora, ela será discutida entre as equipes das pastas de Educação, de Saúde e de Cidadania e Assistência Social, que identificarão a melhor maneira de ela ser integrada ao dia a dia das escolas e dos estudantes. “Nosso objetivo é que, no próximo ano, o projeto esteja sendo desenvolvido nas escolas municipais”, ponderou.

 

Em outra reunião, o vereador também apresentou o projeto ao presidente da Passotur e coordenador dos programas de governo da Prefeitura de Passo Fundo, Diorges Oliveira. Ele se dispôs a analisar, a viabilidade de uma parceria entre as secretarias, para apresenta-lo ao prefeito, Luciano Azevedo, havendo a possibilidade de a iniciativa se tornar um programa de governo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE