PUBLICIDADE

Mundo


Conselho de Segurança da ONU debaterá hoje ataque dos EUA à Síria

Publicada em: 07/04/2017 - 17:00

Conselho de Segurança da ONU debaterá hoje ataque dos EUA à Síria

Imagem de Divulgação da Marinha norte-americana mostra o lançamento de um míssil guiado destroyer em ofensiva contra uma base aérea síria

Crédito: Imagem de divulgação/Marinha dos EUA

O Conselho de Segurança da ONU deve se reunir nesta sexta-feira (7) após o bombardeio efetuado nas últimas horas pelos Estados Unidos contra uma base aérea na Síria, anteciparam fontes diplomáticas. A informação é da Agência EFE.

O encontro será às 11h30 (12h30 em Brasília) depois que a Bolívia, um dos integrantes não permanentes do Conselho de Segurança, ter solicitado uma sessão de urgência.

Os 15 países do conselho discutiram ontem (6), sem sucesso, sobre aplicar uma resolução de resposta ao uso de armas químicas na Síria durante uma reunião a portas fechadas, antes que os Estados Unidos lançassem seu ataque contra a base aérea na Síria.

No dia anterior, a embaixadora americana na ONU, Nikki Haley, tinha alertado no Conselho de Segurança, que se o bloqueio continuasse, seu país poderia fazer uma ação unilateral.

Essa advertência se traduziu finalmente no lançamento de 59 mísseis tomahawk contra a base aérea de Shayrat, de onde os Estados Unidos acreditam que partiram os aviões que fizeram o ataque químico na terça-feira (4), que matou cerca de 80 pessoas na cidade de Khan Sheikhoun.

Por enquanto, os aliados dos EUA apoiaram a decisão do presidente Donald Trump, enquanto a Rússia a considerou uma "agressão" e advertiu que haverá consequências.

"O presidente [Vladimir] Putin considera que os ataques americanos na Síria são uma agressão contra um Estado soberano e uma violação do direito internacional e, além disso, foram justificados por um pretexto inventado", disse hoje à imprensa o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Além disso, a Rússia suspendeu a coordenação militar que tinha com os Estados Unidos na Síria em resposta ao ataque.

Fonte: Agência Brasil

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE