PUBLICIDADE

Saúde


A técnica da embolização vascular

Publicada em: 29/07/2018 - 10:00

Procedimento obstrui artérias ou veias para possibilitar a passagem de medicamentos

A técnica da embolização vascular

Dr. Mateus Picada Correa é professor do curso de medicina da Imed

Crédito: Divulgação-Imed

Todas as partes do nosso corpo possuem artérias, o que facilita o acesso em qualquer local utilizando cateteres. Com isso, é permitida a chegada de medicações por meio de uma técnica chamada Embolização Vascular - que consiste no entupimento de vasos de órgãos ou estruturas do corpo humano para levar medicações ou interromper o fluxo de sangue em áreas doentes. Também é eficaz para interromper a circulação de um sangramento ou de tumores.  O tratamento ainda pouco conhecido pelos pacientes, é muito utilizado no meio médico, pois nos últimos anos houve uma ampliação nas indicações da técnica. Isso ocorreu devido ao aumento da tecnologia dos cateteres e nos materiais utilizados para realizar uma embolização.

 

Detalhes do procedimento
O Dr. Mateus Picada Correa, professor do curso de Medicina da Imed, explica que o procedimento de embolização ocorre por cateterismo. “Através de um aparelho de raio-X, vamos levando cateteres progressivamente menores até o local que pretendemos embolizar. Ao identificar este local, nós utilizamos diversos materiais, sejam microesferas, esponjas hemostáticas ou micromolas de titânio para fechar a circulação. No caso da injeção de medicamentos, simplesmente os injetamos por este microcateter”. O tratamento de embolização vascular é indicado para tratar tumores benignos, como o mioma uterino e os malignos, como o tumor de fígado ou alguns tipos de tumor de rim. “Realizamos antes de cirurgias para diminuir o risco de sangramento como nos casos de tumores de coluna ou ósseos. Também podemos parar sangramentos em alguns tipos de acidentes e também ocluir aneurismas ou varizes pélvicas, que são varizes que ocorrem dentro da barriga”. 

 

Doenças Vasculares
Existem diversas doenças vasculares que podem ser tratadas por meio de embolização. Algumas venosas, como as varizes pélvicas e a varicocele, e outras arteriais, como os aneurismas. Todas as doenças vasculares são multifatoriais, mas há algumas coisas que possuem maior incidência por conta do uso de cigarro, obesidade, diabetes, sedentarismo e fatores genéticos.  O professor Mateus destaca a importância de observar os fatores de risco que podem comprometer o aparecimento dessas doenças. “Não fumar, cuidar da saúde e praticar exercícios são algumas coisas que podemos fazer”, comenta. Entre as doenças vasculares, as mulheres apresentam maior probabilidade para varizes e os homens para aneurismas.
 
Em livro
O professor Mateus Picada Côrrea é referência no norte gaúcho quando o assunto é alinhar tecnologias em prol da saúde dos pacientes. Ele é co-autor do livro Embolizações Vasculares. A obra, lançada neste mês, é destinada para médicos que realizam esse tipo de tratamento. “A embolização vascular é uma técnica delicada e muito abrangente. Como muitas das terapias são associadas ao câncer, há uma constante necessidade de atualização. Existe muito espaço para a terapia vascular, e achamos que este era o momento de nos aprofundarmos no assunto”. O livro foi idealizado pelos médicos Dr. Sérgio Belzack e Dr. Walter Boim, que contou com o apoio de Dr. Altino Oro Moraes, Dr. Ronald Fidelis, Dr. Gustavo Paludetto, Dr. Alvaro Razuk Filho,  Dr. Leonardo Aguiar Lucas e Dr. Mateus Picada Correa.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE