PUBLICIDADE

Saúde


Mês da prevenção ao câncer de mama

Publicada em: 06/10/2018 - 14:00

Uma campanha que está salvando vidas

Mês da prevenção ao câncer de mama

Crédito: Marijana-CCO

Um mês do ano é cor-de-rosa graças a um movimento nascido na década de 1990: Outubro Rosa. A proposta é incentivar o controle do câncer de mama. É uma campanha exitosa, pois a cada ano ganha novas adesões. O laço cor-de-rosa, símbolo da campanha, foi além dos segmentos ligados à saúde. Há um engajamento da população à causa. Empresas dos mais variados setores também abraçam a luta contra o câncer de mama. O rosa da campanha está nas vitrines, nas ruas, no peito e, o mais importante, na consciência das pessoas. Isso porque agora o outubro é rosa. Realizada anualmente, a campanha tem mobilização em nível mundial.

 

A mamografia
A Dra. Nicoli Henn, oncologista do Centro de Oncologia e Hematologia Hospital da Cidade, explica como e quem deve realizar a mamografia. Para mulheres com história de câncer de mama e/ou ovário na família, especialmente se for mãe, irmã ou filha, a realização da mamografia inicia mais cedo, conforme orientação do médico assistente da paciente. Já para mulheres no geral, a Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda iniciar a realização da mamografia a partir dos 40 anos, anualmente. A recomendação é para a realização do exame até os 69 anos, mas se houver suspeita de câncer, independente da idade, a mulher deve realizar exames, sendo a mamografia ou outros conforme a idade da paciente e a indicação do seu médico. Já o autoexame é indicado especialmente para o autoconhecimento da mulher e de sua mama, visto que muitas vezes ainda é a mulher que sente algo diferente na sua mama e procura ajuda. O autoexame deve ser realizado mensalmente, 7 dias após a menstruação (para aquelas que menstruam) ou procurar fazer sempre no mesmo dia do mês para quem já não menstrua, com a palpação das mamas e também as olhando diante do espelho.

 

Detecção precoce
A mulher deve atentar para o surgimento de nódulos ou caroços, especialmente se mais endurecidos, bem como alterações da coloração como vermelhidão, alteração da textura, quando a pele da mama fica mais endurecida, áreas com abaulamento ou retrações (com formação de covinhas), feridas que não cicatrizam, saída espontânea de líquido pelo bico do peito de coloração vermelha- sanguinolenta- ou transparente, e o afundamento ou inversão nova do mamilo. Nesses casos, orienta-se que a mulher procure ajuda médica.

 

Atenção à saúde
Em nível mundial, entre as mulheres, excluindo tumores de pele não melanoma, o câncer de mama é o mais comum e também o principal responsável pela mortalidade por câncer na população feminina. São vários os fatores envolvidos no seu desenvolvimento e seu tratamento tem maiores chances de sucesso para cura conforme mais precoce for descoberto. Assim, as mulheres devem estar atentas e cuidar da sua saúde como um todo, além de prestar atenção nas suas mamas e recomendações do seu médico.

 

Mitos & Verdades

Mitos
- O uso de desodorantes antitranspirantes, o uso de sutiãs apertados e as próteses de silicone não vão causar câncer de mama.
- Quem procura acha...
- Que todo mundo que tem câncer morre...
- Que é contagioso...
- Que é uma doença de pessoas mais velhas apenas...

 

Verdades
- O câncer de mama tem cura se descoberto em fases iniciais.
- Qualquer pessoa pode ter câncer de mama, inclusive homens.
- O câncer de mama pode ocorrer tanto em jovens quanto idosas, mas o risco de ocorrer é maior em idosas.
- Não é contagioso.
- Tem origem multifatorial, depende de fatores internos e externos, de coisas que você pode e de coisas que você não pode controlar.

 

Perguntas e respostas sobre o câncer de mama

Dos riscos à prevenção, um breve questionamento sobre o câncer de mama com uma especialista. As respostas são da Dra. Julia Pastorello, médica oncologista e coordenadora médica do Centro de Oncologia e Hematologia Hospital da cidade.

 

Quais os principais fatores de risco para o surgimento do câncer de mama?
Fatores de risco relacionados à doença são o aumento da idade, raça branca, obesidade e sobrepeso, sedentarismo, alcoolismo, etilismo, história familiar da neoplasia, início muito precoce dos ciclos menstruais, não ter tido filhos.

 

Qual o impacto do Outubro Rosa?
Apesar das crescentes taxas de incidência, as taxas anuais de mortalidade por câncer de mama diminuíram na última década (1,9% ao ano de 2008 a 2012), com clara participação da campanha no aumento dos diagnósticos e taxas de cura, uma parcela significativa do declínio da mortalidade é atribuível ao impacto da mamografia de rastreamento, que permite o diagnóstico em um estágio mais precoce da doença.

 

Quais as principais orientações para prevenção?
Hábitos de vida saudáveis, associados às consultas médicas com regularidade realizando auto exame das mamas, exame clínico das mamas pelo profissional de saúde e exame de mamografia com rastreamento na maioria das mulheres iniciado aos 40 anos de idade, apesar de algumas controvérsias ainda existirem sobre a data de início deste exame.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE