PUBLICIDADE

Saúde


Tratamento das disfunções pélvicas após o parto

Publicada em: 28/10/2018 - 14:00

Tratamento das disfunções pélvicas após o parto

Crédito: Divulgação

O puerpério é um momento delicado para qualquer mulher, mas especialmente para as mulheres que optaram pelo parto normal e não fizeram o preparo do períneo com exercícios específicos é possível que tenham sofrido lacerações ou episiotomia, e esta recuperação pós-parto seja um pouco mais dolorida que o habitual. O trauma perineal é característico da perda da integridade dos tecidos da região perineal durante o trabalho de parto.

       

A laceração perineal é classificada em primeiro grau, ao atingir a pele e a mucosa; em segundo grau, quando se estende até os músculos perineais; e classificada em terceiro grau, ao atingir o músculo esfíncter do ânus. A ocorrência dessas lesões depende de diversos fatores relacionados às condições maternas, ao feto e ao parto. Por sua vez, a episiotomia é uma estratégia cirúrgica aplicada no período expulsivo que tem como objetivo evitar lacerações na região perineal. No entanto, por vezes, pode constituir um trauma perineal mais grave que uma laceração espontânea, sendo identificada clinicamente pela incisão dos músculos transversos superficiais do períneo e bulbocavernoso, além da pele e da mucosa.

     

As alterações decorrentes deste trauma incluem a incontinência urinária ou fecal; a dor dificultando ou impossibilitando a penetração e demais disfunções do assoalho pélvico. Ainda a dor perineal pode ser a sequela mais frequente depois do trabalho de parto, possibilitando a perda de libido com manifestações de irritabilidade recorrentes além de diminuir a qualidade de vida da paciente.

        

Porém o parto normal ainda é reconhecido na literatura como a via de parto mais segura tanto para a mãe quanto para o bebê desde que seja feito o preparo da musculatura e evitar essas complicações.

         

Nestes casos a fisioterapia é uma grande aliada no puerpério, tratando as dores  e incontinências decorrentes de traumas perineais. É necessário fazer uma avaliação inicial a fim de elaborar condutas para cada paciente. O tratamento consiste em treinamento da musculatura perineal com cinesioterapia e biofeedback. Procure um fisioterapeuta especialista.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE